TDAH (faça o login)

  • Escrito por Dra. Adriana L. C. R. Dutra de Oliveira
  • Categoria: TDAH
  • Acessos: 27804

Redefinindo o TDAH - Funções Executivas

MeninaLinguaO TDAH foi descrito tipicamente como uma tríade que inclui hiperatividade, déficit de atenção e impulsividade.  Esses três fatores, no entanto, não descrevem a totalidade dos problemas que essas pessoas experimentam. Russel Barkley (Barkley, R.A 2000 - Taking Charge of ADHD: The complete, authoritative guide for parentes. New York, Guilford Press) explica como, no TDAH, existe uma incapacidade de inibição do comportamento atual para que o passo futuro seja alcançado, devido a uma disfunção executiva.

Leia mais

  • Escrito por Profa. Dra. Maria Valeriana Moura-Ribeiro
  • Categoria: TDAH
  • Acessos: 9164

O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade na Literatura Brasileira

Memória de um sargento de milicia, 1840

SargtoMiliciasO médico Manoel Antonio de Almeida, nascido no Rio de Janeiro em novembro de 1831, publicou aos 21 anos de idade, uma série de artigos para o Jornal Correio Mercantil, do Rio de Janeiro. Esses artigos configuraram o livro conhecido “Memórias de Um Sargento de Milícia” em que, o autor apresenta cenas descritivas de uma criança que, no transcorrer do desenvolvimento, são compatíveis com o diagnóstico de TDAH.

Leia mais

  • Escrito por Dr. Marco A. Arruda
  • Categoria: TDAH
  • Acessos: 7615

Números que gritam !

ImageNessa cidade 1994 crianças com idade entre cinco e 12 anos estudam em escolas da rede municipal e, segundo seus pais, 86% delas são felizes.

“Péra aí”, que pesquisa é essa? Eu pensava que toda criança era feliz!

Leia mais

  • Escrito por JOSÉ HERCULES GOLFETO e AUGUSTO BRANDÃO D`OLIVEIRA
  • Categoria: TDAH
  • Acessos: 8970

Estudo da prevalência de sintomatologia depressiva e do risco suicida em escolares de Ribeirão Preto e seis cidades da região, avaliados pelo CDI

Resumo

Lupa_art_golfetoO Inventário de Depressão Infantil1(CDI) é um questionário de auto-relato que mensura a sintomatologia depressiva na infância e adolescência e risco suicida. Os objetivos da presente pesquisa foram estimar a prevalência da sintomatologia depressiva e a taxa de risco suicida em escolares da cidade de Ribeirão Preto e seis cidades da região. Utilizamos para tal o CDI adaptado e normatizado por Gouveia 14, adotando o ponto de corte de 17. Do total de formulários aplicados, foram aproveitados apenas aqueles totalmente preenchidos, dentro da faixa etária de 6 a 18 anos, e cujos responsáveis entregaram o termo de consentimento requerido. Em função disso, a amostra foi reduzida para 5974 escolares. A prevalência estimada da sintomatologia depressiva foi de 6,46%. A taxa de risco suicida para a cidade de Ribeirão preto foi de 26,86% e para outras seis cidades foi de 25,46%. Esse estudo não mostra diferença estatisticamente significativa entre as sete cidades. Estudamos a dependência da idade e do sexo, de acordo com a variação da pontuação do CDI.

Leia mais

  • Escrito por Dr. Mauro de Almeida
  • Categoria: TDAH
  • Acessos: 1234

Manifesto Vinícius

Dizem que TDAH está na moda.

Verdade, não nego.

E ai, ficamos nós, professores, sem saber o que fazer.

Sim, porque, se “diagnosticamos” um caso em sala de aula, logo vem alguém pra nos dizer que não é nada disso e que tudo não passa de “um moleque safado, sem vergonha e vagabundo”.

Leia mais

Back to top